31.3.08

Da base da pirâmide a Web de massa

Para pensar:

O mercado da base da pirâmide cresce em países como China e Índia, que experimentam taxas excepcionais de crescimento econômico. Na América Latina e na Rússia também há aceleração por conta da melhoria nos indicadores de distribuição de renda.

Com o crescimento das economias emergentes, as novas classes médias estão sendo formadas exatamente pelos oriundos da base da pirâmide. Esse é o caso do Brasil.

Resultados de pesquisa recente da Interactive Advertising Bureau dão conta de que o mito de que a Internet é elitizada e acessada apenas pelas classes A e B foi por fio abaixo: 37% dos internautas brasileiros que acessaram a rede durante 2007 pertencem à classe C. E 13% são D e E.

Há quem diga que a Web já se consolidou como o segundo meio de comunicação de massa no Brasil, atrás apenas da televisão.

Por isso, entender os hábitos e atitudes desse novo segmento não é só importante, é urgente. Está ou não se configurando uma nova cultura de consumo na Internet? A resposta é sim. Não só de informação, mas de bens e serviços, com um novo perfil de usuários, tal qual o mercado físico experimenta.

Para saber mais, o tema é pauta da primeira edição de 2008 do newsletter da Data Popular, empresa especializada no mercado popular.


Ilustração: HSM Online


2 comentários:

Paula Schubach disse...

e pensar que esse assunto foi capa da veja (!!!!) da última semana...

Tereza Barretto disse...

Pois é. Quem diria.